Dissertation Writing service Buy Dissertation Online essay writing service cheap essay writing O Patrimônio Histórico como objeto de estudo do historiador. | Memorial da UFRPE

O Patrimônio Histórico como objeto de estudo do historiador.

Curso de Extenção EaD

O Patrimônio Histórico como objeto de estudo do historiador.  

De março a agosto de 2021

 

Apresentação:

A temática do patrimônio cultural e da memória social envolve um amplo leque de objetos para a pesquisa histórica. São abordagens como a história dos objetos culturais como edificações e festas populares; a construção de significados para bens culturais; as estratégias de valorização e difusão desses objetos.
Portanto, trata-se de um campo de pesquisa polissêmico que, segundo Possamai (2018, p. 40),“caracteriza-se historicamente por agregar diferentes interações, abordagens e procedimentos oriundos de diversas áreas de conhecimento,” porém diante das políticas de institucionalização e preservação do patrimônio se configura o ofício do historiador.
Por isso, pensamos que o patrimônio, enquanto objeto de pesquisa, é muito pertinente para o conhecimento histórico, por está ancorado num campo político de disputas onde o próprio conceito de patrimônio precisa passar por um processo de desnaturalização e nesse contexto o historiador tem possibilidade de contribuir com discussões profícuas.
Sendo assim, pensamos um curso que possa contribuir com discussões teóricas da relação entre o historiador e o patrimônio cultural, enquanto objeto de pesquisa.
Para isso, nos apropriamos de artigos e capítulos de obras, conhecidas e renomadas, no campo do patrimônio que possam dialogar com as discussões em tono da categoria patrimônio, com seu “campo minado” de disputas de poder, mas de práticas e representações, que são as políticas de institucionalização do patrimônio cultural.
Junto às discussões teóricas, problematizaremos algumas dissertações de Mestrado em História de alunos/alunas do Laboratório de Estudos em Patrimônio Cultural e Memória Social (LEPAM) da UFRPE. Essas dissertações trazem a temática do patrimônio através de objetos de pesquisas configurados por bens patrimonializados em Pernambuco e que representam a pertinência do campo do patrimônio cultural para o ofício do historiador.
A importância do LEPAM e suas pesquisas relacionadas ao patrimônio se justifica em função de alguns estudos, entre eles, o de Possamai (2018), que após fazer um levantamento, através do catálogo de Teses e Dissertações da CAPES, sobre produções com a temática do patrimônio por historiadores, percebeu que o número de pesquisas era ínfimo. O levantamento feito por Possamai (2018), considera o intervalo entre 2000 e 2010.
Foi em 2010 que o LEPAM iniciou suas pesquisas e ações de extensão sobre a temática do Patrimônio Cultural e Memória social. Dessa forma, o LEPAM será usado, no curso, como referência nos estudos sobre patrimônio cultural. Suas pesquisas servirão de referência para que possamos compreender o quão pertinente é a temática do patrimônio para o métier do historiador.

Metodologia:
Esse curso de extensão de 20h será ministrado em EaD utilizando a plataforma Classroom e o you tube. Serão realizados 5 encontros em vídeo conferência de 2 horas/aula cada. Para cada encontro são indicados textos para leituras e estudo sobre a temática do Patrimônio cultural e sua relação com a pesquisa histórica, prevendo 2 horas/aula de estudos antes dos encontros on-line.
As aulas serão como palestras, tendo em vista o número de inscritos. Portanto, os encontros virtuais terão, a apresentação dos textos indicados e a partir dos questionamentos dos cursistas o diálogo acontecerá.
A frequência será através do Google forms. Em cada aula será liberado, de forma específica, um formulário para preenchimento.
Após os cinco encontros cada aluno deve entregar um projeto de pesquisa (para formulação de TCC ou dissertação) sobre a temática do patrimônio cultural utilizando, ao menos, três dos textos tratados no curso.

Cronograma de leituras e atividades:

1: O patrimônio cultural e a memória social como objeto de pesquisa.
Leituras e debates sobre o recorte temático e definição dos objetos da pesquisa histórica no campo do patrimônio cultural e memória social.

PACHECO, Ricardo de Aguiar. O Patrimônio Histórico: objeto de estudo do historiador. HISTÓRIA UNICAP, v. 4, p. 5-15, 2017.

POSSAMAI, Zita Rosane. O lugar do patrimônio na operação historiográfica e o lugar da história no campo do patrimônio. In. Anos 90. Porto Alegre, v. 25, n. 48, p. 23-49, dez. 2018.

2: História dos museus: institucionalização dos bens culturais.
Leituras e debates sobre os espaços institucionais de preservação e a pesquisa histórica.

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Museus, exposições e centros culturais. In. Cultura é patrimônio: um guia. Rio de Janeiro. Editora FGV, 2008.

SILVA FILHO, Jorge Luiz Veloso da. Do teatro ao Museu: A criação do Museu do Mamulengo – Espaço Tiridá. 2017. Mestrado. (Programa de Pós Gradação em História) Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE. Recife, PE.

3: Políticas públicas de proteção e valorização dos bens culturais.
Leituras e debates sobre as políticas públicas para a preservação e valorização do objeto da pesquisa historiográfica.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O Patrimônio: uma questão de valor. In. FONSECA, Maria Cecília Londres. O Patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil. 2ª Edição. Rio de Janeiro: UFRJ/MinC-IPHAN, 2005. p. 35-50.

SANTOS, Diego Gomes dos. Patrimônio: herança ou interesses? Um estudo sobre a política cultural aplicada ao patrimônio cultural de Pernambuco (1979 – 2010). 2015. Mestrado. (Programa de Pós Graduação em História) Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE. Recife, PE.

4: A noção de patrimônio e suas possibilidades.
Leituras e debates sobre a importância do quadro teórico na pesquisa histórica no campo do patrimônio.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. O patrimônio como categoria de pensamento. In. ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (orgs.). Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, pp.25-33, 2009.

MARTINS, Rebeca Fernanda da Silva. Olinda para quem? O processo de tombamento do sítio histórico da cidade de Olinda (1968 – 1980). 2019. Mestrado. (Programa de Pós Graduação em História) Universidade Federal Rural do Pernambuco – UFRPE. Recife, PE.

5: História e memória: relações e tensões.
Leituras e debates sobre as relações conflitantes e complementares entre a informação histórica e a memória social como interpretações do passado.

HARTOG, François. Memória, história, presente. In: Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.p. 133-192.

LINS, Gertrudes Gomes. A Coleção Xangô: a cultura material Afro-religiosa no Museu do Estado de Pernambuco. 2019. Mestrado. (Programa de Pós Graduação em História) Universidade Católica de Pernambuco- UNICAP. Recife, PE.

 

Best Authentic Sneakers | nike roshe run safari pack black and white